Publicado em

Foto Portuguesa da Lua vence “People’s Choice Award 2019” do Royal Museum

É com enorme honra que partilhamos a notícia que uma fotografia do Miguel Claro de alta resolução intitulada “Titanium Moon” –  Lua de Titânio –  acaba de receber o prémio internacional “People’s Choice Award 2019” do Insight Investment Astronomy Photographer of the Year pelo Royal Museum of Greenwich. Ver em:

A publicação foi dada hoje a conhecer também nas páginas públicas do Facebook e Instagram do Royal Musuem of Greenwich:

Descrição completa desta fotografia:

Esta fotografia da Lua Cheia é o resultado de um mosaico de alta resolução composto por quatro painéis, cada um com 30 imagens combinadas, com a finalidade de revelar uma superfície nítida e detalhada até o limbo lunar. Captada a 25 de outubro de 2018, no Observatório da Cumeada, sede oficial da Reserva Dark Sky® Alqueva, a imagem final mostra que a Lua é mais do que um corpo cinzento, como é normalmente percepcionado pelo nosso olho humano. A saturação desta fotografia RGB foi aumentada ligeiramente, permitindo assim revelar uma aparência incomum mas ainda assim real, correspondente às diferenças na constituição química da superfície lunar, já que mudanças no conteúdo mineral podem produzir diferenças subtis de cor na luz refletida. As tonalidades de azul que podem ser vistas nos mares “Tranquillitatis” ou “Fecunditatis” (centro e extremo direito) revelam áreas ricas em titânio. De acordo com o Hawai’s Institute of Geophysics and Planetology, a presença dessa camada incomum rica em titânio foi produzida pela cristalização de um enorme oceano de magma que cercou a Lua quando ela se formou. No centro da Lua, faixas esbranquiçadas espalham-se de forma raiada pelas terras altas lunares do sul, vindas da cratera Tycho, com 85 quilómetros de largura. Acima, no centro esquerdo, as reentrâncias escuras e raiadas provenientes da cratera Copérnico, estendem-se até ao “Mare Imbrium”.  No extremo superior central e com um diâmetro de 51 quilómetros, pode ser vista outra cratera brilhante mas mais pequena. Chamada de Anaxagoras, o interior da cratera tem 3km e um albedo relativamente alto, tornando-se um alvo proeminente quando a Lua está cheia. No passado, imagens multi-coloridas calibradas por amostras de rochas das missões Apollo foram registadas pelas sondas espaciais Galileo e Celmentine e usadas para explorar a composição da superfície global da Lua.

Detalhes Técnicos: Celestron C14 EDGE HD (XLT) | Nikon D810a | ISO400 – Exp. 1/800 | Mosaic of four panels composed by 30 images each. Processed on Registax and PS CC 2019. Cumeada Observatory from Dark Sky® Alqueva Reserve, Reguengos de Monsaraz.

Também de referir que apesar do do Miguel Claro fotografar muito no estrangeiro, é para ele uma enorme satisfação que a imagem vencedora tenha sido captada nos céus de Portugal, a partir do Observatório e Sede Oficial do Dark Sky Alqueva, na Cumeada, em Reguengos. Ver: https://darkskyalqueva.com/actividades-observatorio-darksky/

Titanium Moon de/by Miguel Claro