Publicado em

Dia Nacional do Azulejo

A Assembleia da República aprovou por unanimidade Projectos de Lei e de Resolução a favor da protecção e da valorização do património azulejar português, consagrando o dia 6 de Maio como o Dia Nacional do Azulejo.

Comemore o Dia Nacional do Azulejo 2019 com o novo livro «Colorir cinco séculos de Azulejo».

Colorir cinco séculos de Azulejo

Autores: Libório Manuel Silva (Fotografia e Coordenação), Joana Pacheco (Desenho)

Coleção: InfantoJuvenil

1.ª edição: 6 de maio 2019

ISBN: 978-989-615-225-3

Págs.: 64 (capa dura)

PVP: 12,20 Eur

Editora:  Centro Atlântico, Lda.

 

Livro de Colorir para todas as idades

Relaxamento, Concentração, Criatividade

Dê cor ao nosso Património

 

Portugal é o país do azulejo e a sua arte constitui um dos traços de maior originalidade do nosso património.

Os azulejos de fachada enriquecem as nossas ruas com brilhos, cores e ritmos sem igual, mas é nos templos religiosos, das pequenas capelas às grandes catedrais, nas estações de caminho-de-ferro, nos palácios, nos jardins, nas estações de metro, nas escolas, nos hospitais, nos quartéis, nos museus e em tantos outros espaços arquitetónicos, públicos ou privados, que podemos apreciar em pleno a história multissecular desta arte símbolo do nosso país.

Este livro de colorir – o primeiro do género entre nós – vai inspirar o leitor a pintar admiráveis painéis relativos aos cinco séculos do azulejo em Portugal. As cores que utilizar não terão que seguir qualquer regra – confie na sua criatividade; essa originalidade irá surpreender todos aqueles com quem posteriormente decidir partilhar as suas obras de arte. Provavelmente irá depois sentir-se motivado a visitar os espaços que contêm os painéis azulejares aos quais emprestou as suas cores e, por esse motivo, indicamos sempre as suas localizações junto às respetivas imagens. E se ficar com vontade de saber mais sobre esta arte diferenciadora da paisagem cultural portuguesa, encontrará todas as respostas nos livros que a editora Centro Atlântico tem vindo a publicar, designadamente em «AZULEJO – O que é / What is», «Azulejos – Maravilhas de Portugal / Wonders of Portugal» e «Azulejos à Mesa / in Restaurants».

Arteterapia, anti-stress ou puro entretenimento, qualquer que seja o objetivo, esta obra convida o leitor a dar asas à sua imaginação.

Com este livro vai poder colorir parte da história de Portugal, colaborando na preservação do seu riquíssimo património artístico-cultural.

 

Consultar: Especial Azulejos

Publicado em

Condições Especiais «Ode Marítima»

Já está disponível o novo livro «Ode Marítima», de Fernando Pessoa (Álvaro de Campos), com Condições Especiais de lançamento:

  • 10% Desconto
  • Portes grátis (no envio para qualquer morada em Portugal, incluindo Açores e Madeira)

Em 2019, ano inicial das celebrações do V Centenário da primeira Circum-Navegação ao globo, a obra «Ode Marítima» de Fernando Pessoa (Álvaro de Campos), numa edição de luxo (capa dura e papel couché 170 grs.), com fotografia de Libório Manuel Silva, está inserida na colecção Fernando Pessoa.

A maior ode portuguesa sobre o mar”, “um dos poemas mais perfeitos de Pessoa” (Richard Zenith), também considerado “um dos mais geniais poemas de qualquer época da literatura universal” (Adolfo Casais Monteiro) é, nas palavras do Professor Eduardo Lourenço, “um dos mais grandiosos e profundos poemas de que pode orgulhar-se a língua portuguesa”.

Libório Manuel Silva, reputado fotógrafo de Cultura e Património, autor de best-sellers como «palavras do Livro do Desassossego», «Bibliotecas – Maravilhas de Portugal», «Azulejos – Maravilhas de Portugal» e «Braga – Cidade Bimilenar» recorre à sua câmara analógica Leica, com filme a preto/branco, para lado-a-lado, numa viagem sensacionista, em comunhão com o texto ilustrar este “poema vasto como o mar” (Eduardo Lourenço).

Ver também outros livros de Fernando Pessoa e de Libório Manuel Silva.

Publicado em

ODE MARÍTIMA

No ano inicial das celebrações do V Centenário da primeira Circum-Navegação ao globo, a editora Centro Atlântico publica a «Ode Marítima» de Fernando Pessoa, numa edição de luxo, com fotografia de Libório Manuel Silva.

A maior ode portuguesa sobre o mar”, “um dos poemas mais perfeitos de Pessoa” (Richard Zenith), também considerado “um dos mais geniais poemas de qualquer época da literatura universal” (Adolfo Casais Monteiro) é, nas palavras do Professor Eduardo Lourenço, “um dos mais grandiosos e profundos poemas de que pode orgulhar-se a língua portuguesa”.

Neste livro de capa dura e papel couché 170 grs., Libório Manuel Silva, reputado fotógrafo de Cultura e Património, autor de best-sellers como «palavras do Livro do Desassossego», «Bibliotecas – Maravilhas de Portugal», «Azulejos – Maravilhas de Portugal» e «Braga – Cidade Bimilenar» recorre à sua câmara analógica Leica, com filme a preto/branco, para lado-a-lado, numa viagem sensacionista, em comunhão com o texto ilustrar este “poema vasto como o mar” (Eduardo Lourenço).

Livro «Ode Marítima» em Pré-venda c/ 10% Desconto e Portes grátis.

Ver também outros livros de Fernando Pessoa e de Libório Manuel Silva.

Publicado em

10.ª edição dos Prémios ‘SOS Azulejo’

Os Prémios ‘SOS Azulejo’ destinam-se a galardoar os melhores trabalhos, projectos, estudos, contributos, obras e acções de protecção e valorização do património azulejar português e/ou de origem/tradição portuguesa, a título individual, institucional ou colectivo.

Na 10.ª edição, os Prémios ‘SOS Azulejo’ destinam-se a galardoar os tenham decorrido até ao final de 2018, podendo desde já ser submetidas as candidaturas para a 10.ª edição, até ao dia 31 de Março de 2019.

Os objectivos dos Prémios ‘SOS Azulejo’ são:

  • Reconhecer, valorizar, dar visibilidade e fomentar acções de protecção e valorização do património azulejar português e/ou de origem/tradição portuguesa;
  • Contribuir directa e indirectamente para a segurança, a conservação e o restauro certificados, o estudo, o usufruto e a divulgação adequados do património azulejar português e/ou de origem/tradição portuguesa;
  • Reforçar e incentivar a ligação e o orgulho das populações e das instituições em território português pelo seu património azulejar e/ou, noutros países, pelo seu património azulejar de origem/tradição portuguesa;
  • Encorajar e apoiar projectos, estudos e acções de qualidade que aproveitem, valorizem e dinamizem o potencial do património azulejar português.

O júri dos Prémios ‘SOS Azulejo’ será, como habitualmente, presidido pelo Professor Doutor Vítor Serrão, estando a cerimónia de entrega dos prémios já marcada para 23 de Maio, no Palácio Fronteira.

Projecto SOS Azulejo foi iniciado e é coordenado pelo Museu da Polícia Judiciária.

O Regulamento pode ser consultado no site da Direcção Geral do Património Cultural

azulejo é, desde há vários séculos, uma arte diferenciadora da paisagem cultural portuguesa.

Se pretende conhecer melhor o azulejo, sugerimos a consulta do especial AZULEJOS em: http://fotografiaportugal.pt/site/categoria-produto/azulejos/

Continuar a ler 10.ª edição dos Prémios ‘SOS Azulejo’

Publicado em

REFLEX Prémio de Fotografia CAIS | NOVO BANCO sob o tema “ARTE URBANA”

Está a decorrer a 12ª Edição do REFLEX – Prémio de Fotografia CAIS | NOVO BANCO sob o tema “ARTE URBANA”.

Nesta edição do REFLEX – Prémio de Fotografia CAIS | NOVO BANCO, pretendemos relevar esta forma de arte – a Arte Urbana – que contribui para que cada vez mais o espaço urbano que nos rodeia ganhe vida. Uma vida que nos acompanha e que nasce, sob as formas mais variadas, enchendo o nosso quotidiano de uma beleza, cor e movimento onde tantas vezes menos esperamos.

Até dia 31 de janeiro de 2019, todos os interessados em participar, deverão submeter os seus trabalhos em suporte digital, por upload, em www.reflex.com.pt.

Concluída a fase de inscrições e consequente deliberação do júri, serão reveladas ao público as 30 obras finalistas e as vencedoras, numa cerimónia inaugural de exposição no início de março de 2019 em hora e local a anunciar.

As quatro melhores fotografias receberão PRÉMIOS NOVO BANCO no valor de 1.000€, 600€, 400€ e 300€. Os vencedores receberão ainda um cheque oferta/equipamento e assinaturas da revista “O Mundo da Fotografia”.

As fotografias finalistas serão, ainda, publicadas na edição de março da Revista CAIS.

Publicado em

4.ª edição do livro bilingue «BIBLIOTECAS – Maravilhas de Portugal / LIBRARIES – Wonders of Portugal – Vol. I» já disponível

Já disponível, a 4.ª edição do livro bilingue «BIBLIOTECAS – Maravilhas de Portugal / LIBRARIES – Wonders of Portugal – Vol. I», agora num formato ligeiramente mais alargado.

Tal como nas 2ª e 3.ª edições, os leitores poderão encontrar neste livro as 22 magníficas Bibliotecas Históricas (21, na 1.ª edição) registadas por Libório Manuel Silva, numa edição de luxo prefaciada pelo Professor Eduardo Lourenço.

BIBLIOTECAS – Maravilhas de Portugal / LIBRARIES – Wonders of Portugal – Vol. I

Autor: Libório Manuel Silva

Prefácio: Eduardo Lourenço

Págs: 168, a cores (capa dura); 24,5*32,1cm

ISBN: 978-989-615-221-5

Preço: 28,85 Eur / Preço promocional: 25,97 €

Clique aqui para encomendar em condições especiais.

Publicado em

Marco André Gomes da Cunha Carreira vence 2ª Edição do Prémio de Fotografia Martins Sarmento

Marco André Gomes da Cunha Carreira é o vencedor da 2ª Edição do Prémio de Fotografia Martins Sarmento, no valor de mil euros.

Os finalistas desta edição do prémio são Marco André Gomes da Cunha Carreira (Nespereira, Guimarães), Sara Marina Alves Fernandes (Selho São Jorge, Guimarães) e Stefan Mathers (Espinho), cujas obras inéditas estarão expostas de 11 de Janeiro a 10 de Fevereiro de 2019 na Galeria de Exposições da Sociedade Martins Sarmento, no âmbito do galardão. Recebe ainda Menção Honrosa Nuno Alexandre Macedo de Castro (Guimarães).

O concurso de fotografia “Guimarães – Expedição fotográfica” (2ª edição) é uma iniciativa da Sociedade Martins Sarmento em colaboração com o Cineclube de Guimarães – Secção de Fotografia, contando com os apoios do Centro Português de Fotografia, Câmara Municipal de Guimarães, Têxteis LEIPER e de Fotografia Portugal.

Os trabalhos foram avaliados por um júri constituído por Maria Amélia Gomes Alves, galerista e curadora; Miguel Frazão, arquiteto; Miguel Oliveira, fotógrafo; Nuno Rocha Vieira, arquiteto; Cláudio Rodrigues, designer e Patrícia Aguiar, conservadora-restauradora.

O Prémio de Fotografia Martins Sarmento foi lançado em 2016 com o objectivo sobretudo de constituir um processo de recolha e actualização de espólio fotográfico, estimulando os fotógrafos a procurarem objectos e visões que a si próprios se identifiquem e que eles próprios identifiquem em Guimarães – todo o concelho -, sem qualquer limitação temática e com preocupação de qualidade, indispensável a que as imagens sejam úteis e interessantes.

2ª Edição do Prémio de Fotografia Martins Sarmento